Enquanto os raios do sol da manhã inundam o teto da caverna, um pequeno templo é banhado por um incrível brilho dourado. Segundo a lenda local, a caverna foi descoberta há cerca de 200 anos, quando um governante local, Nakhon Srithammaraja, foi forçado a abandonar o seu navio durante uma tempestade e encontrou refúgio na caverna. Alguns historiadores, no entanto, acreditam que a caverna foi descoberta por um nobre chamado Nakhon, que viveu na região no século XVII.

Em 1890, para a visita do rei Chulalongkorn (Rama V), um templo foi colocado dentro da caverna. O pequeno templo foi construído em Banguecoque e montado dentro da caverna. Posicionado perfeitamente para captar toda a inundação da luz do sol durante a manhã, o Templo Khuha Kharuehat, como é conhecido, tornou-se num símbolo icónico da Província de Prachuap Khiri Khan.

De difícil acesso, é um dos locais mais procurados pelos turistas, que desejam conhecer a homenagem ao rei. Localizado dentro do Parque Nacional Khao Sam Roi Yot, é preciso algum esforço para chegar ao templo. 

O parque fica a cerca de 160 quilómetros de Banguecoque e a cerca de 45 minutos de carro de Hua Hin. Da pequena vila de Bang Pu é possível apanhar um barco ou caminhar durante 30 a 45 minutos até à praia de Laem Sala. Depois disso, é necessário subir cerca de um quilómetro pela floresta até à entrada da caverna. 

Os raios de sol costumam entrar na caverna entre as 10 horas e as 10h30 da manhã, tornando tudo mais bonito, contudo, tudo depende da estação, então é melhor perguntar com antecedência para não perder essa visão espetacular. 

A entrada no Parque Nacional Khao Sam Roi Yot custa 200 Baht (6 euros) por pessoa e não existe valor  adicional para entrar na caverna.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.