Durante o outono, a floresta localizada entre os estados mexicanos de Michoacan e Estado do México é coberta por borboletas vibrantes em tons e laranja, preto e branco. Como parte do ciclo de migração, as borboletas-monarca voam cerca de 4 mil quilómetros do Canadá e dos EUA para passar os meses mais frios do ano em terras mais quentes.

Para chegarem ao México, no entanto, as borboletas precisam sobreviver à migração outonal. Entre as perdas de habitat provocadas pela atividade humana, os pesticidas e as mudanças climáticas, a população de borboletas-monarcas diminuiu drasticamente nas últimas décadas: das cerca de mil milhões que chegavam ao México nos anos 90, restavam apenas 35 milhões em 2014. As borboletas cobrem de laranja a Reserva da Biosfera da Borboleta-Monarca - Património Mundial da UNESCO desde 2008 - durante os 4 a 5 meses em ficam no México.

Quando as temperaturas estão mais baixas, durante o início da manhã, as borboletas dormem em grupos e fecham as asas, de modo que, à primeira vista, podem ser confundidas com folhas secas nas árvores. Quando a temperatura sobe,  abrem as asas coloridas e voam pela floresta num ritual de acasalamento, criando um cenário mágico.

créditos: Wikicommons]

As borboletas migram para a Reserva porque o local possui todos os elementos que precisam para se reproduzir. O silêncio é fundamental para as borboletas, motivo pelo qual os visitantes são incentivados a ficar o mais quietos possível durante a visita. Quando tudo está silencioso, as borboletas voam pelo ar numa incrível dança aérea.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.