Diz a lenda que além de introduzir o cristianismo na Irlanda, São Patrício baniu todas as cobras da Ilha Esmeralda, perseguindo-as no mar do alto de um penhasco onde fez um jejum de 40 dias.

Por mais amado que esse elemento da história de São Patrício possa ser, uma breve investigação científica e um retrospecto da história - como a que a National Geographic realizou em 2014 - revela que São Patrício pode ter feito muitas coisas, mas mandar as cobras para longe da Irlanda não foi uma delas.

A verdade é que nunca houve cobras na Irlanda.

Não há sinais de cobras no registo fóssil da Irlanda. É provável que durante milénios não tenham existido cobras nem na Irlanda nem na Grã-Bretanha, embora a Grã-Bretanha tenha ganhado três espécies de cobras: a cobra da relva, a cobra suave e a víbora europeia comum.

Então como é que isso aconteceu?

Durante a Idade do Gelo, a Irlanda e a Inglaterra eram frias demais para serem habitats adequados para répteis de sangue frio, como as cobras.

Como observou a Popular Science, quando os glaciares começaram a derreter, a terra entre a Irlanda e a Inglaterra esteve submersa por 8.500 anos, mas as terras entre a Inglaterra e a Europa ficaram submersas apenas 6.500 anos, permitindo mais tempo para as serpentes deslizarem e chegarem a Inglaterra. Como a Inglaterra estava ligada ao resto da Europa por um braço de terra, os animais - incluindo algumas espécies de serpentes - acabaram por migrar para lá. Assim, apesar de alguns animais terem migrado para terras irlandesas - como foi o caso dos linces, javalis e ursos-pardos -, as cobras não conseguiram chegar lá antes de o local ser isolado pelas águas.

mapa cobras

A Irlanda não é o único lugar no mundo sem cobras - não há espécies nativas de cobras na Islândia, na Gronelândia, no Havaí, na Nova Zelândia, em partes do Canadá, no norte da Rússia ou, não surpreendentemente, na Antártida. . . ou seja, São Patrício teria sido um sujeito muito ocupado.

O único réptil corajoso que chegou e povoou a Irlanda foi o lagarto comum. O verme lento, uma espécie não nativa de lagarto que não tem pernas, é muitas vezes confundido com uma cobra, embora não seja uma.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.