O que é Akon Crypto City?

Imagine uma cidade da era espacial a brilhar com várias luzes. Arranha-céus futuristas que se elevam acima de uma rede movimentada de parques e complexos comerciais. Cidadãos e comerciantes que negociam mercadorias com o toque de um botão. Bem-vindo ao Akon Crypto City.

A ideia do cantor e produtor senegalês Akon, nascido nos EUA, é desenvolver uma metrópole de alta tecnologia que “será a primeira cidade 100% baseada em criptografia” do mundo. Durante o Festival Internacional de Criatividade Cannes Lions, Akon afirmou que a África sofre há muito tempo com a “instabilidade da moeda e inflação” e que “a criptografia poderia ser a salvação da África… porque leva o poder de volta para as pessoas e leva a segurança de volta ao sistema monetário. ”

Ter uma economia totalmente baseada em criptomoeda - neste caso, o AKoin - permitiria que empreendedores africanos e marcas globais inovassem e investissem com confiança, ajudando a “liberar o potencial da maior economia emergente do mundo”.

O conceito "AKoin Ecosystem"

Comparando a cidade a uma “ Wakanda da vida real” (a cidade inteligente fictícia do Universo Marvel da Pantera Negra), a Akon Crypto City vai girar em torno de um ecossistema AKoin, onde os consumidores compram bens e serviços com a nova moeda digital AKOin no smartphone. Composto por um conjunto de aplicações de criptografia de sustentabilidade e crescimento, o ecossistema "vai estimular micro-intercâmbios e estabilidade financeira" e  vai inventar um "novo modo radical de existência".

No entanto, detalhes de como esses aplicativos funcionariam na prática ainda não se concretizaram, com Akon, o 'Visionário Chefe', a admitir que é mais um homem de ideias do que um chefe de tecnologia. Quando pressionado sobre os detalhes em Cannes, a mensagem de Akon era simples: "Eu venho com os conceitos e deixo os geeks descobrirem os detalhes".

O site da AKoin afirma que “esta cidade futurista já está em desenvolvimento”, depois de Akon receber  terrenos fora de Dakar do presidente do Senegal, Mackey Sall. Então, Akon Crypto City poder-se-á tornar numa realidade? Há evidências a sugerir que sim.

Avanço da tecnologia de criptomoeda

Embora a maioria das pessoas nunca tenha comprado nenhuma criptomoeda, o aumento de 2000% do preço do Bitcoin em relação a 2017 atingiu o mundo da criptografia . Agora, se se aprofundar abaixo da superfície do Bitcoin, vai encontrar mais de 1500 criptomoedas no mercado. Também existem muitas empresas à procura de maneiras de transferir o seu uso para cenários reais, de modo que o AKoin Ecosystem não é um caso isolado.

bitcoin
créditos: FLICKR

Precedente de criptomoeda definido noutros países

No coração do manual de criptomoedas está o desapego das instituições - sejam elas financeiras, como um banco central ou governamental. Ser capaz de investir, gastar e economizar dinheiro, longe dos domínios do poder, explica a popularidade da criptografia na Dark Web, mas também faz sentido para um continente que tem lutado com moedas instáveis, abuso de poder e instâncias extremas de inflação.

Em nenhum lugar isso é mais aparente do que no Zimbábue. Após a hiperinflação desenfreada em 2008,  o dólar zimbabuano tornou-se inútil. Os cidadãos perderam todas as suas economias e o Zimbábue adotou o dólar dos EUA como moeda. O apelo da moeda digital, portanto, não era difícil de vender: para o cidadão comum, oferecia relativa estabilidade. Existem atualmente duas bolsas de criptomoedas em operação no país - Golix e Styx24 - que facilitam depósitos, levantamentos e trocas de criptomoedas, enquanto as caixas multibanco com Bitcoin permitem que os clientes retirem notas físicas em dólares dos EUA.

Enquanto isso, no início de 2018, a Venezuela declarou a criptomoeda apoiada pelo Estado (a Petro) como moeda primária depois da inflação de 2600% ter destruído a economia em 2017. As Ilhas Marshall também aprovaram uma lei, em 2018, para lançar a sua própria criptografia soberana. Akon Crypto City terá modelos a seguir.

Desenvolvimentos tecnológicos no Senegal

O Senegal é um país em movimento. Em 2017, o novo aeroporto internacional de 650 milhões de euros abriu a 40 quilómetros de distância do Dakar. Uma autoestrada de última geração foi construída para atendê-lo, enquanto um comboio expresso regional está atualmente em construção. Diamniadio, uma cidade construída especificamente para o aeroporto, está a ganhar forma.

Enquanto isso, os cidadãos senegaleses estão a voar para a era digital. Em 2013, menos de uma em cada quatro pessoas (23,7%) possuía um smartphone mas, três anos depois, esse número subiu para 82,2%. Akon Crypto City está muito de acordo com o atual clima senegalês.

Akon tem mais projetos em África

Embora predominantemente conhecido pela sua música, este não é o primeiro projeto de Akon no continente africano. Desde que criou a Fundação Konfidence em 2007 - uma instituição de saúde e educação para crianças carentes na África Ocidental - o rapper seguiu com ambiciosos projetos baseados em África. Em 2014,  Akon anunciou planos para a Akon Lighting Africa, um projeto para financiar painéis solares e fornecer iluminação em todo o continente. Desde então, a iniciativa ganhou biliões em investimentos chineses e forneceu eletricidade a mais de 16 milhões de africanos em 18 países diferentes, empregando 5 mil pessoas no processo.

Poderá a Akon Crypto City tornar-se realidade?

Neste estágio inicial, é difícil saber com certeza se o sonho futurista de Akon concretizar-se-á. O projeto precisa da força vital do investimento e de evitar inúmeras armadilhas potenciais. Mas dadas as condições e o histórico de entrega de Akon, não seria surpresa ver a Akon Crypto City tornar-se realidade no futuro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.