Por trás dos arbustos, à beira do Südpanke-Park, perto da sede moderna do Serviço Federal de Inteligência da Alemanha, foi encontrada uma secção de 20 metros do Muro de Berlim, segundo informa o The Local Germany.

O funcionários da Fundação do Muro de Berlim ficaram, inicialmente, perplexos com a secção encontrada porque não tinha o topo curvado típico do muro mas, depois de analisar o segmento, puderam identificá-lo como parte de um muro mais curto que separava a chamada "faixa da morte" de Berlim Oriental, relata o Der Tagesspiegel. A "faixa da morte" era uma zona intermediária entre os dois muros, onde os guardas das torres de vigia atiravam em qualquer um que tentasse fugir da Alemanha Oriental. A secção recebeu, imediatamente, proteção como sendo parte de um monumento histórico.

Embora todos os principais segmentos do muro tenham sido mapeados no início dos anos 2000, ainda é possível que algumas partes tenham sido negligenciadas. Além disso, a barreira de 155 quilómetros que envolveu Berlim Ocidental incluiu vários tipos de muralhas, e não apenas o famoso muro de betão armado.

O anúncio da "nova" secção do muro é bastante oportuno: o Muro de Berlim foi concluído há 57 anos, a 13 de agosto de 1961, pelo governo do Oriente, numa tentativa de impedir que as pessoas fugissem para o Ocidente, embora as autoridades comunistas justificassem dizendo que era para proteger o estado da interferência ocidental. Ao longo dos anos,  mais de 100 pessoas foram mortas ao tentarem atravessar o muro que acabou por ser demolido 27 anos depois, a 9 de novembro de 1989. Um ano depois deu-se a reunificação da Alemanha, 41 anos depois da separação. O prefeito de Berlim, Michael Müller, e outros altos funcionários colocaram uma coroa de flores no memorial central das vítimas do Muro de Berlim para marcar o aniversário da construção do muro.

Atualmente, restam apenas algumas secções: em pontos turísticos, incluindo a East Side Gallery (o maior segmento remanescente), o Memorial do Muro de Berlim e o Checkpoint Charlie, um antigo ponto de passagem entre Berlim Oriental e Berlim Ocidental, durante a Guerra Fria.

Um morador de Berlim, em 1999, encontrou um segmento do muro, mas manteve segredo até o início de 2018, e especialistas dizem que mais descobertas podem estar a caminho. "Sempre pode haver novas secções menores escondidas em algum lugar da cidade", disse o representante da Fundação do Muro de Berlim, Gesine Beutin, à publicação alemã Deutsche Welle.