As autoridades da ilha de Montserrat anunciaram recentemente que o território está a receber nómadas digitais com o Remote Workers Stamp (Selo de Trabalhadores Remotos), um programa de visto de 12 meses que permite aos turistas trabalharem remotamente enquanto estão em Montserrat. O Remote Workers Stamp é um programa administrado pelo governo e os candidatos aceite não estão sujeitos ao pagamento de impostos em  Montserrat.

A ideia do selo é dar aos profissionais e empresários a oportunidade de experimentar um equilíbrio entre trabalho, vida quotidiana e férias, trocando um ambiente doméstico de rotina por praias exóticas e ofertas culturais. É também uma forma de impulsionar o turismo, uma indústria foi muito prejudicada durante a pandemia.

As taxas de inscrição para o programa são $ 500 (€ 415) para indivíduos e $ 750 (€ 623) para indivíduos acompanhados por no máximo três membros da família. Os candidatos devem apresentar um comprovativo de emprego a tempo inteiro, rendimentos anuais mínimos de $ 70.000 (€ 58.140) e cobertura de seguro saúde ativo para os candidatos e familiares acompanhantes.

Localizada nas Caraíbas, a montanhosa ilha de Montserrat possui uma grande rede de trilhos para caminhadas e diversas praias, além de um vulcão ativo, o Vulcão Soufrière Hills.

Desde o início da pandemia, Montserrat teve apenas 18 casos de COVID-19 e uma morte.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.