Em primeiro lugar, viajar é uma forma de aumentar a sua flexibilidade psicológica. Todas as culturas têm as suas próprias tradições, costumes e protocolos e alguns deles vão estar, naturalmente, em desacordo com o que estamos acostumados. Assim, enquanto temos de processar e dar sentido a todos os novos pormenores e hábitos da cultura à nossa volta, a nossa capacidade de acompanhar e “navegar” por situações desconhecidas acaba por ser fortalecida.

Um estudo de 2013 analisou os efeitos das viagens internacionais em 485 adultos americanos, e descobriu que quanto mais imersas culturalmente forem as viagens, mais efeitos têm na capacidade dos participantes de se adaptarem a novos cenários, usando as respostas adequadas a cada situação. Desta forma, quanto mais viagens são feitas e mais imersos na cultura do destino ficam os participantes, mais culturalmente adaptáveis eles se tornam.

India
créditos: Pixabay

O mesmo estudo também sugeriu que viajar torna as pessoas mais empáticas. Assim, quanto mais as pessoas viajam, menos propensas ficam a julgar os outros em aspetos como sexo, raça e idade. Isto porque ambientes desconhecidos aumentam a capacidade do cérebro de absorver novas impressões, além dos estereótipos. Pessoas que viajam mais têm maior capacidade para julgar se o comportamento de alguém está relacionado com a sua personalidade, ou se está a ser influenciado pelo contexto situacional em que se encontra no momento.

Uma mudança de cenário também pode inspirar novas ideias. Num estudo da Universidade de Utah e da Universidade do Kansas, 56 participantes partiram numa viagem de mochila às costas pelo deserto. Durante a experiência mantiveram-se longe de qualquer tipo de tecnologia e de todas as distrações de casa. Do grupo de 56 participantes, 24 fizeram um teste de resolução criativa de problemas no dia anterior ao início da viagem, e os restantes 32 participantes fizeram o mesmo teste ao quarto dia de viagem. O segundo grupo teve uma pontuação 50% melhor. Os psicólogos atribuem essa diferença de resultados aos benefícios que fazer uma pausa na natureza têm para a inteligência criativa.

Então, que tal deixar de lado o seu local de férias habitual e permitir que o choque cultural melhore a sua mente e o faça crescer a nível pessoal?

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.