Em entrevista ao Inside Edition, Chris e Dana White contaram que estavam a bordo do Carnival Fantasy, para um cruzeiro nas Caraíbas, durante três dias, em outubro do ano passado, quando encontraram o dispositivo. Segundo eles, a câmara estava escondida entre os fios da televisão e apontada para a sua cama. Perante o sucedido, sentiram que a sua privacidade foi invadida e chamaram um funcionário.

Chris usou o telemóvel para filmar um funcionário da Carnival Cruise que veio desmontar o aparelho. A empresa, inicialmente negou que o dispositivo fosse uma câmara, mas em comunicado, à Inside Edition a empresa afirma que realizou uma investigação completa e reconheceu que se tratava de um "transmissor de vídeo". No entanto, diz que "não estava ligado a uma fonte elétrica e não era capaz de gravar". O casal nega que estivesse desligado, afirmando que "estava ligado, a funcionar e quente ao toque".

A Carnival Cruise disse ao Inside Edition que o dispositivo foi entregue ao FBI e que também seguiu os procedimentos e notificou a Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA. "Esta é certamente uma ocorrência única e incomum e não está claro por quem ou por que razão o transmissor foi colocado na cabine dos hóspedes", acrescentou o porta-voz da empresa. "A segurança dos nossos hóspedes e tripulação é de suma importância e tomamos medidas para que esse tipo de situação não aconteça novamente."

O incidente ocorreu em outubro do ano passado e o casal fala agora do caso, pois considera que a empresa Carnival Cruise  lidou mal com a situação.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.