Amesterdão recebe mais de 14 milhões de visitantes por ano, e pretende continuar ou aumentar estes números. No entanto, o número elevado de turistas leva a que se juntem verdadeiras multidões nas zonas mais turísticas da cidade. Esse é um problema que Amesterdão pretende resolver redirecionando os turistas, sem limitar a cidade ou proibir visitantes.

Geerte Udo e a equipa do i amsterdam – que supervisiona o turismo da cidade – analisaram os turistas durante os últimos dois anos para tentar levá-los para longe das zonas mais turísticas da cidade como o Red Light District e o Museum Quarter. Para fazerem isso usaram um chip. Mas não é um chip qualquer, é um chip que contém dados armazenados no denominado City Card de Amesterdão, que é um cartão que dá acesso a várias atrações e transportes públicos gratuitos. Desta forma foi possível analisar o comportamento dos turistas e encontrar maneiras de modificá-lo de forma a evitar longas filas de espera e o congestionamento em certas zonas da cidade. O cartão dá sugestões e alternativas aos turistas de forma a evitarem estes problemas.

Por exemplo, foi possível perceber que a maioria das pessoas que chegam à cidade e vão para o Museu Van Gogh durante a manhã, e andam de barco nos canais à tarde.

Então, quando um turista compra o City Card, este sugere que faça um passeio de barco logo de manhã para evitar multidões.

Outra vantagem que facilita a vida aos turistas é mostrar um "feed" ao vivo da fila nos lugares mais populares, fazendo com que o turista opte por outras alternativas e deixe os locais com mais fila para outro momento. Isto faz com que os turistas não percam tempo e não se juntem multidões nos locais mais populares.  Foi desenvolvida uma aplicação chamada "Discover the City" que envia alertas aos utilizadores quando uma atração está muito cheia e sugere alternativas.

Outras medidas incluem dar diferentes nomes a certos lugares de forma a cativar os turistas. Zandvoort - que fica a cerca de 30 quilómetros do centro da cidade -, é apelidada como Praia de Amesterdão. Os transportes públicos para destinos mais distantes como este passaram a estar incluídos na oferta do City Card, de forma a fazer com que a massa turística se disperse.

Está em desenvolvimento um serviço alimentado por Inteligência Artificial para o Facebook Messenger, em que o objetivo é analisar o perfil do utilizador e sugerir atividades para fazer na cidade, com base nas suas publicações e gostos.

Utilizando a tecnologia a seu favor, Amesterdão consegue, ao mesmo tempo, resolver o problema do excesso de turismo, levar turistas para novas zonas e melhorar a experiência do visitante.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.