A gigantesca cidade de São Paulo é a capital da indústria e dos negócios no Brasil e, sem surpresa, como resultado, cria uma parte significativa dos resíduos do país. Devido à falta de políticas de reciclagem, a maior parte desse lixo acaba na beira da estrada ou no fundo dos três principais rios de São Paulo. Sem projetos efetivos do governo, os locais ambientalmente conscientes têm de agir por conta própria.

Em Mairiporã, uma pequena cidade a cerca de 40 quilómetros da capital do estado, o complexo conhecido como O Velhão e o restaurante As Véia tornaram-se uma das atrações turísticas mais interessantes da região e também um exemplo a ser seguido.

O Velhão é um grande complexo com restaurante, bar, loja de antiguidades, oficina de carpintaria e uma loja de metais, onde tudo é feito de material reciclado. Tudo começou na década de 1960, quando Moacyr Archanjo se mudou para o centro de São Paulo para trabalhar, longe da atmosfera campestre pacífica. Na cidade grande, Moacyr ficou surpreso com a quantidade de material que via na rua e começou a recolher aqueles que ele considerava ter “valor artístico”.

Com o tempo, a sua coleção expandiu-se, até que ele e sua esposa, Iracema Rodrigues, compraram um terreno em Mairiporã. A ideia era construir uma oficina totalmente autossuficiente, a partir de materiais descartados e criar móveis e peças artísticas a partir desses resíduos reciclados.

O Velhão continuou a crescer e atraiu jovens da região que queriam aprender metalurgia e carpintaria. Quando Moacyr morreu em 2001, a sua esposa Iracema tomou as rédeas e continuou o seu trabalho. Com cada vez mais pessoas a trabalhar, Iracema construiu uma cozinha - também de material reciclado - para alimentar os funcionários. Começou a atrair uma clientela de fora d’O Velhão, até que a Iracema decidiu abri-la completamente ao público, inaugurando, assim, o restaurante As Véia.

Hoje, o As Véia serve um cardápio em constante mudança de comida brasileira caseira em oito salas de jantar, cada uma com um visual diferente. Além de servir o almoço, O Velhão também é um ótimo lugar para passar um dia pelos jardins e lojas, num ambiente que parece ter parado no tempo. As oficinas de metalurgia e carpintaria merecem uma visita, os objetos são frequentemente colocados à venda na loja de antiguidades, onde também se pode encontrar uma variedade de peças fascinantes.

Antiquário
Antiquário

A loja de artigos em segunda mão tem uma excelente coleção de livros, revistas e discos de vinil, com alguns itens raros que são difíceis de encontrar na cidade de São Paulo.

O Velhão abre todos os dias das 9h, e fecha às 20h ao fim de semana e 16h30 durante a semana.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.