A cervejaria e petisqueira japonesa Otsu Biru abriu em 2018, na Rua Dr. Gonçalo Sampaio, no edifício Liberdade Street Fashion, no centro de Braga. O seu nome reflete à letra o seu conceito: Otsu, de Otsumami, que significa "petisco", e Biru, que significa "cerveja". Na verdade, além dos petiscos asiáticos, o espaço dispõe de vários tipos de cervejas portuguesas e japonesas que, por serem servidas à pressão, preservam o máximo de sabor e frescura.

Assim que se entra no Otsu Biru é possível ver o Kaiten, com os pratos a circularem no sistema giratório, rodeado por algumas mesas individuais que permitem uma experiência mais privada. Ao fundo é possível ver a movimentação na cozinha, em plano aberto, onde a equipa confecciona os pratos, antes de serem colocados a circular no sistema magnético. A mesa tem um sistema único no mundo, assente em tecnologia portuguesa e foi desenhada de raiz pelos proprietários.

Os pratos, servidos em doses mais reduzidas, circulam pela mesa permitindo aos clientes escolherem apenas o que desejam, dando a possibilidade de experimentar quantos quiserem. Rapidamente os funcionários nos  apresentam o conceito e explicam que cada prato tem uma cor, que corresponde ao seu preço: os cor de laranja custam 2 euros, os verde 3, os cinzentos 4 euros, os pretos 5 euros e os castanhos custam 8 euros. As contas são simples de fazer, excepto para os daltónicos que podem ter dificuldade em distinguir o laranja do castanho, uma vez que os tons escolhidos são bastante semelhantes. Além de sushi e sashimis, também passam pela mesa outros petiscos como camarão acebolado, steamed bao bun (um pãozinho com carne feito ao vapor) ou asinhas de frango, entre outros. O mesmo acontece com as sobremesas, basta escolher a favorita e repetir sempre que desejar ou experimentar todas que desejar. Os crepes com Nutella não desiludem.

Para quem prefere uma experiência mais privada é possível optar pelo serviço à la carte, nas mesas que rodeiam o Kaiten. Neste caso, o menu é composto por uma seleção de vários combinados ou petiscos individuais. É possível optar pela picanha asiática de origem Wagyu e Kobe, servida em finas fatias como sashimi. A carne é braseada pelo cliente, de acordo com os seus gostos e preferências, nos braseiros individuais que são levados à mesa. Outra opção são as seleções de 30 ou 50 peças de sushis e sashimis (com um custo de 40 e 60 euros respectivamente). Uma seleção de ostras frescas é outra das opções disponíveis.

O espaço tem ainda um bar que convida a uma bebida, com uma carta que se destaca pela seleção de cocktails clássicos e de assinatura, sakés e whiskies japoneses. Na lista de vinhos, encontra-se o vinho da casa regional e alguns dos melhores rótulos portugueses.

Durante o inverno, de domingo a 5ª feira, o restaurante oferece a opção especial de Open Kaiten onde, por 20 euros por pessoa, sem bebidas incluídas, o cliente pode comer o número de pratos que desejar. De segunda a sexta-feira ao almoço, por 12 euros, é possível escolher a seleção de sushi com 12 peças ou a seleção Teishoku, composta por panado de frango, porco, peixe ou tempura de vegetais, salada e arroz asiático.

O espaço tem capacidade para 80 pessoas no interior e para mais 80 na esplanada exterior usada durante os meses de verão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.