Considerando a mistura de influências das culturas fenícia, romana, muçulmana, asiática, africana e sul-americana, existe uma cozinha que realmente podemos chamar de lisboeta? Para a jornalista da Lonely Planet, Sandra Henriques, a resposta é sim. Num artigo dedicado à gastronomia lisboeta, foram destacados cinco pratos típicos - além do incontornável pastel de nata - a não perder na capital e onde os saborear da melhor forma.

No que diz respeito aos melhores restaurantes, a oferta é imensa, desde os mais tradicionais de gerência familiar aos espaços de cozinha de autor.

Destaca-se o Príncipe Real como espaço gastronómico contemporâneo, com uma mistura saudável de restaurantes tradicionais e restaurantes de fusão da propriedade de chefs, como o Tapisco, de Henrique Sá Pessoa, ou o A Cevicheria, do chef Kiko. As ruas sinuosas de Alfama são ladeadas por pequenos restaurantes e tascas, onde abundam apresentações ao vivo de fado, vinho da casa e chouriço grelhado no local.

Apesar de a cozinha portuguesa ser pesada em carne e peixe, o lado vegan e vegetariano de Lisboa floresceu nos últimos anos, com novos restaurantes como o Organi, o Jardim dos Sentidos e Os Tibetanos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.