Apelidada de C-FACE, a máscara inteligente de plástico é colocada na parte externa de uma máscara de proteção, conecta-se ao smartphone do utilizador através do Bluetooth e transcreve conversas através de uma aplicação. No momento, a máscara traduz para chinês, inglês, francês, indonésio, coreano, espanhol, tailandês e vietnamita. A máscara também ajuda a amplificar a voz do utilizador que não fique abafada atrás de uma máscara e se torne de mais fácil compreensão.

O material foi desenvolvido para ajudar as pessoas a comunicarem-se em mercados e estabelecimentos comerciais de forma mais clara, mas segura, mantendo o distanciamento social. Além disso, ao traduzir para 8 idiomas, a máscara torna-se uma ferramenta útil para quem viaja com frequência.

Pouco antes da pandemia de coronavírus, a empresa, Donut Robotics, tinha um acordo com o Aeroporto de Haneda, em Tóquio, para criar robôs para fornecer informações e traduções turísticas, mas com as viagens aéreas ainda incertas, a empresa dedicou-se a uma tecnologia que seria benéfica as pessoas numa era de distanciamento social e adoção mundial do uso de máscaras.

A empresa está a pensar em adicionar componentes de realidade aumentada e realidade virtual em versões posteriores, o que significa que será mais fácil traduzir a partir de imagens. As máscaras estarão disponíveis por cerca de 35 euros, e os serviços de tradução da aplicação estão disponíveis através de uma assinatura mensal. As primeiras máscaras estarão disponíveis no Japão em setembro e já existem pedidos para a Europa, Estados Unidos e China.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.