Depois de se separar do seu parceiro, Simon Powell ficou com umas férias de luxo, não desejadas, já pagas no Dubai, no valor de milhares de euros. Como não conseguiu a devolução junto da agência onde comprou o pacote, contactou o hotel e foi a recepcionista que lhe deu a ideia, que haveria de se transformar no negócio. A recepcionista sugeriu que Simon encontrasse alguém que quisesse usufruir da reserva e, deste modo, era apenas necessário mudar o nome e Simon não perderia o seu dinheiro.

Powell ficou impressionado com a ausência de uma plataforma que permitisse aos turistas vender uma reserva para recuperar parte do custo, além de oferecer a outra pessoa a possibilidade de comprar a viagem com menor custo.

Depois disso, fundou um mercado on-line onde viajantes atingidos por doença, trauma ou colapso de relacionamento podem tentar vender seus voos, cruzeiros ou quartos de hotel não reembolsáveis.

A Transfer Travel, uma espécie de eBay para férias, nasceu há dois anos. Uma pesquisa feita pelo site descobriu que cerca de 220 mil quartos de hotéis por dia são desperdiçados nos EUA, enquanto 37% dos turistas já tiveram de cancelar uma viagem.

Os vendedores podem disponibilizar qualquer coisa, desde os voos até as férias organizadas, com listas que incluem o custo original e um preço preferencial (os compradores podem fazer as suas ofertas). Powell diz que os vendedores são encorajados a preencher perfis, com fotos e o motivo de não poderem viajar, enquanto a Transfer Travel verifica se todas as reservas são genuínas. A responsabilidade pelo custo e administração de qualquer alteração de nome recai sobre o fornecedor.

As viagens e estadias no site têm um preço muito reduzido em comparação com o preço inicial, uma vez que quem está a vender pretende obter qualquer valor de volta, para que o prejuízo não seja total. Assim, quem quer viajar encontra ofertas aos melhores preços e quem teve de cancelar não perde o valor total.

O site fica com 15% do preço de venda. Para proteger contra fraudes, o dinheiro não é transferido para o vendedor até que a reserva seja resgatada pela companhia aérea ou pelo provedor de hospedagem.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.