Muitas aldeias centenárias italianas sofreram com o despovoamento à medida que os residentes se mudavam para cidades maiores em à procura de novas oportunidades. Esse problema que inspirou muitas aldeias italianas a venderem as suas casas por quase nada.

Alguns hoteleiros empreendedores, no entanto, transformaram as aldeias abandonadas em alojamentos. As vantagens são inegáveis: do ponto de vista empresarial, é um método eficaz para reduzir os custos de construção e promover um modelo hoteleiro sustentável. Assim, aquelas residências transformam-se em verdadeiros quartos de hotel, lugares para ficar e desfrutar de todas as comodidades. Os hóspedes podem ficar num determinado edifício, com privacidade, mas também podem comer num restaurante ou visitar um spa instalado em outra parte da aldeia, tudo parte do mesmo empreendimento turístico.

A instalação de um hotel completo em vários edifícios de uma aldeia abandonada ficou conhecida como albergo diffuso - ou hotel disperso - e é hoje uma realidade que ganha cada vez mais espaço em Itália. Assim que as viagens se tornarem uma realidade, é provável que muitos turistas prefiram acomodações que ofereçam a perspectiva de distanciamento social e este tipo de hotel é perfeito para isso.

Sextantio

Existem mais de 140 hotéis deste género em Itália e cada um reflete a diversidade da herança italiana. Um dos principais proponentes deste modelo hoteleiro é a marca Sextantio, que opera dois albergo diffuso em Itália. A primeira propriedade reviveu a aldeia anteriormente abandonada de Santo Stefano di Sessanio, na região montanhosa de Abruzzo, enquanto a segunda acomodação apresenta casas em cavernas localizadas em Sassi di Matera. A marca Sextantio também vai exportar o modelo para África este ano com o lançamento de um novo complexo constituído por um conjunto de cabanas localizadas na Ilha de Nkombo, no Ruanda.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.