São 89 quartos e suítes distribuídos por seis pisos. Cada piso tem um tema relacionado com as especiarias importadas nos séculos XV e XVI, durante a expansão marítima portuguesa: o café, o chá, o cacau, a pimenta, a canela e o anis. Além da decoração temática e um painel informativo sobre cada uma das especiarias, cada piso tem, também, o aroma da sua especiaria.

Percorra a galeria e descubra os espaços únicos d'A Brasileira.

O melhor café é o da Brasileira

A história da Brasileira não foi esquecida e está presente em cada canto do edifício. Numa verdadeira ode ao café, podemos encontrá-lo em cada canto. O café servido é de especialidade, pelo que o espaço conta com a colaboração da empresa Vernazza, para garantir que o melhor café continua a ser o da Brasileira. O café artesanal, torrado em pequenos lotes em Portugal, é originário do Brasil, mais propriamente de uma fazenda próxima do local onde, no século XX, o fundador da casa, Adriano Telles, importava os grãos de café que aqui vendia.

A cafetaria mantém a traça original e o ambiente clássico que sempre a caracterizou, aliado à modernidade dos novos tempos. Os mosaicos, o pavimento e os candeeiros são elementos centenários presentes. Além disso, mantiveram-se as tão famosas placas de latão onde é possível ler: “Por favor: não cuspam no chão”, lembrando tempos em que o azedo do café ainda se estranhava, e as pessoas cuspiam a bebida no chão. Hoje, mais de um século depois, a bebida entranhou-se na cultura portuguesa e é aqui protagonista. Depois das 19h00, a cafetaria ganha uma nova e diferente vida, transformando-se num ambiente de bar, como luz baixa, música e bebidas, perfeito para iniciar a noite portuense.

Nunca se separando da história incontornável d’A Brasileira, o espaço continua a oferecer alguns produtos emblemáticos como é o caso do bolo 4 de maio. O bolo é assim designado por ter sido neste dia, em 1903, que a cafetaria abriu portas. Com o aumento do número de fregueses, os proprietários decidiram acrescentar mesas onde pudessem servir o café e o único bolo disponível na casa, um bolo sem açúcar e cuja massa continha uma grande quantidade de ameixa, damasco e frutos secos. O chef Rui Martins recuperou a receita original da época e hoje pode saborear o mítico 4 de maio n’A Brasileira, como se mais de um século não tivesse passado.

Refeições com história

Ao hotel e à cafetaria junta-se o restaurante liderado por Rui Martins, Chef Cozinheiro do Ano em 2016 e, que também é o responsável pelo restaurante Rib Beef & Wine, localizado no Pestana Vintage Porto, junto ao rio Douro. Aqui, a aposta recai na cozinha portuguesa de autor de cariz tradicional com um toque de modernidade. Todas as refeições contam uma história, reavivam memórias e despertam lembranças.

O Pestana Porto - A Brasileira é a 7.ª unidade com a marca Pestana Collection Hotels, juntando-se ao recente Pestana Amsterdam Riverside Hotel & National Monument, ao futuro Pestana Plaza Mayor e aos nacionais Pestana Palace Lisboa Hotel & National Monument, Pestana Vintage Porto Hotel & World Heritage Site, Pestana Cidadela Cascais Pousada & Art District, Pestana Palácio do Freixo Pousada & National Monument.

O SAPO Viagens conheceu a unidade hoteleira a convite do Pestana Hotel Group

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.