Projetado pelos arquitetos do estúdio britânico Sheppard Robson para o Dominvs Group, uma empresa que desenvolve e opera hotéis em várias cidades do Reino Unido, este edifício contará com mais de 400 mil plantas silvestres em vias de extinção a decorar a sua fachada.

A fachada verde tem como objectivo aumentar a biodiversidade daquela área da cidade. Estima-se que a obra arquitetónica absorva oito toneladas de poluição por ano e produza seis toneladas de oxigênio, reduzindo a temperatura local entre três e cinco graus Celsius. Os responsáveis pelo projeto pretendem assim demonstrar que a arquitetura pode ajudar a controlar as alterações climáticas.

O objetivo é criar um hotel cinco estrelas com 11 andares e capacidade para 382 hóspedes. O espaço terá um bar panorâmico no décimo andar, salas de reuniões, spa, restaurante e um espaço para co-working e eventos.

Como a construção ainda não foi iniciada, pois o projeto ainda precisa obter a licença de construção, não existe uma data exata de conclusão. Apesar disso, os responsáveis estimam que seja inaugurado em 2024.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.