Um tesouro escondido na imensidão do Atlântico, é isto o arquipélago dos Açores. Nove ilhas, de origem vulcânica, o que as torna parecidas e, no entanto, com personalidades tão distintas.

São Miguel, a maior das ilhas, deslumbra com as suas lagoas e uma gastronomia peculiar, o cozido das furnas, cozinhado com o calor do interior da terra. A par com Santa Maria, de belas praias de areia branca, formam o grupo Oriental.

No Grupo ocidental, temos a ilha das Flores e ilha do Corvo. Uma encanta-nos com as suas cascatas naturais, a segunda é a mais pequena das nove ilhas, com apenas 17 Km2, mas uma das mais ricas em fauna.

As restantes ilhas, Pico, Faial, Terceira, São Jorge e Graciosa, integram o Grupo Central, e por aqui circulam baleias e golfinhos, desfilando acrobacias, para deleite dos turistas. No Pico encontrámos a montanha mais alta de Portugal, com 2351 metros de altitude, onde, tal como na Graciosa se produz excelente vinho, sendo os seus vinhedos um dos cenários mais característicos destas ilhas. A Terceira atrai com um riquíssimo património cultural, com o centro histórico de Angra do Heroísmo classificado como Património Mundial da UNESCO e a ilha de São Jorge impõe-se com as suas majestosas falésias. A ilha do Faial, com o seu solo escuro faz lembrar, uma paisagem de outro planeta.

Considerem esta breve descrição como um aperitivo, pois há muito para além disto, mas para ser degustado e apreciado com tempo.

Melhor do que palavras, só as imagens da nossa fotogaleria.