1. TRILHO DE SÃO CRISTOVÃO DO DOURO

O Douro é uma das regiões mais aclamadas internacionalmente em Portugal. Desfrutar da beleza do rio e das vertentes recortadas em socalcos preenchidos por vinha é um dos passeios obrigatórios a fazer no Douro. Percorrer o Douro num cruzeiro ou a bordo do comboio histórico são as formas mais clássicas de desfrutar da paisagem, mas é possível também fazê-lo a pé. De Provesende até ao Pinhão, é possível percorrer um percurso majestoso com vistas deslumbrantes sobre os vales cultivados e repletos de vinha. O percurso tem pouco mais de 4 km e é um deleite para os sentidos. Para saber mais sobre este trilho veja este nosso artigo no blogue.
  1. ROTA VICENTINA

A Rota Vicentina é um percurso que percorre parte da costa alentejana e algarvia, e que permite descobrir uma das paisagens mais selvagens e maravilhosas de Portugal. O percurso está dividido em várias etapas e pode ser efectuado na totalidade (o que requer vários dias) ou pode seleccionar uma etapa e percorrê-la num dia (os percursos diários rondam os 16 km). Porto Côvo, Zambujeira do Mar, Odeceixe ou Vila Nova de Milfontes são algumas das povoações onde pode alojar-se para percorrer esta rota. Se procura dicas para viajar na Costa Vicentina espreite este artigo.
  1. TRILHO DA FRECHA DA MIZARELA

Em pleno coração da Serra da Freita, a queda de água da Mizarela, conhecida localmente por frecha, é um ex-libris na região. Há um percurso pedestre que começa no parque de campismo do Merujal e que permite, ao longo de cerca de 8 km, ver a queda de água de várias perspectivas. O percurso é muito bonito, mas um pouco exigente. Para os mais aventureiros é possível descer às piscinas naturais que existem na base da queda de água e tomar um banho refrescante no calor do verão. Se quiser combinar este trilho com outros lugares magníficos na Serra da Freita, inspire-se neste artigo.
  1. TRILHO DAS FISGAS DE ERMELO

As serranias portuguesas encerram um conjunto de percursos pedestres imperdíveis para os amantes da natureza. A serra do Alvão é uma delas. Há muito que as Fisgas de Ermelo atraem os visitantes, mas agora há mais uma razão para rumar a Mondim de Basto, um trilho inaugurado em 2016 que permite percorrer a pé, cerca de 14 km, e com belíssimas panorâmicas sobre as quedas de água. O trilho começa e acaba na aldeia de Ermelo. Para conhecer melhor este trilho veja este artigo.
  1. TRILHO DOS PASSADIÇOS DO PAIVA

Apesar de ter apenas dois anos de idade, o percurso pedestre dos Passadiços do Paiva já tem imensos fãs. O percurso linear tem cerca de 8 km e percorre o vale do rio Paiva num passadiço de madeira construído nas vertentes rochosas marginais ao curso de água. As vistas panorâmicas são deslumbrantes e, apesar do calor do verão, esta é uma boa altura para desfrutar do percurso já que pode parar na praia do Vau para tomar um banho no rio. Pode ver magníficas fotografias dos Passadiços do Paiva aqui ou as dicas aqui.