Casa Branca
Gare dos comboios créditos: Who Trips

Hoje pouco resta do movimento dos comboios e as bifanas já desapareceram.


A aldeia foi construída em volta do largo da estação ferroviária, que funcionava como o rossio. Tudo girava em volta do largo, que também tem o nome de 1º de Maio.

Casa Branca
Largo da Estação créditos: Who Trips

A origem da aldeia é do século XIX, quando da construção das duas linhas de caminho de ferro que fazem aqui um entroncamento. Uma que vai para Beja e outra com destino a Évora.
Construíram casas para os ferroviários e até uma escola.
Terra de passagem, assim ficou até hoje. Surgiram cafés e um restaurante para quem esperava na estação, e tinham nas bifanas o seu produto de eleição.

Casa Branca
Entrada do café créditos: Who Trips

Maria Eugénia trabalha num café no Largo da Estação há 41 anos e conta que nos primeiros anos havia muita gente, em particular militares. O comboio parava na estação 15 minutos e neste período chegava a vender uma centena de bifanas.
Na estação e no Largo funcionavam três pontos de venda e havia uma correria de gente de um lado para o outro.

Hoje em dia, Maria Eugénia já nem sequer faz as famosas bifanas. Só por encomenda, foram substituídas por sandes.

Casa Branca
Estação de comboios da Casa Branca créditos: Who Trips

São poucos os passageiros dos comboios e há muito menos trabalhadores ferroviários.


Ficou a memória que se reflete ainda no interior do café.

Casa Branca
Interior do café créditos: Who Trips

O balcão é tradicional, com a tábua de levantar e azulejos na parte da frente. Destaque também para um lava-louças de mármore muito antigo e que está bem cuidado.

Casa Branca
Antiga bilheteira da estação créditos: Who Trips

A estação ferroviária foi remodelada em 2010 e mantiveram algumas partes do edifício antigo. É o caso da bilheteira e da sala de espera.

Casa Branca
Estação de comboios da Casa Branca créditos: Who Trips

Atualmente, a estação continua a servir de entroncamento da linha do Alentejo com a linha de Évora e por vezes a espera é de meia hora. 
Só neste aspeto se compara com o passado. Agora há muito menos gente e na aldeia as ruas estão quase desertas.

As melhores bifanas eram da Casa Branca faz parte do podcast semanal da Antena1 Vou Ali e Já Venho e pode ouvir aqui.
A emissão deste episódio, As melhores bifanas eram da Casa Branca, pode ouvir aqui.