Marraquexe, Marrocos


Fundada no século XI, a norte da Cordilheira do Atlas, a cidade de Marraquexe permanece até aos dias de hoje um importante centro político, económico e cultural do ocidente islâmico. Caótica, intensa e colorida, é assim a cidade de Marraquexe.

O seu clima veranil, sem no entanto ser excessivamente quente, céus azuis e sol glorioso, fazem de Marraquexe um destino de primavera cada vez mais popular. Para sentir a cidade é preciso mergulhar na antiga Medina, percorrer os labirintos de ruas estreitas, explorar os souks, respirar o odor fétido das tinturarias, descobrir as obras de arquitetura e arte escondidas no entrançado da cidade.

Os Jardins Majorelle são um refúgio perfeito para quem pretende escapar à agitação de Marraquexe, com as suas plantas exóticas, edifícios azul-cobalto e o reconhecido Museu Berber.

Ao cair da noite, escolha um dos terraços que rodeiam a principal praça de Marraquexe e, enquanto beberica um chá de menta, observe a agitação da praça e a montagem, complexa mas rápida, do mercado noturno da cidade, que traz de volta os cheiros de especiarias e cozinhados perfumados, encantadores de serpentes e artistas.

Boracay, Filipinas


Reconhecida pelas suas praias de areia branca e águas azul-turquesa, Boracay é uma das mais de 7.000 ilhas que compõe as Filipinas. Este arquipélago tem despertado atenção como uma alternativa aos destinos mais populares do sudeste asiático. As suas 12 praias, entre as quais se destacam a Praia Branca e Puka Shell, colocaram as Filipinas na lista das praias mais bonitas do mundo.

Um olhar atento permite descobrir uma amálgama de culturas, numa combinação exuberante de tradições, festivais coloridos, elegantes cidades coloniais e gastronomia rústica.

O clima das Filipinas divide-se em dois períodos: a estação das chuvas, que se faz sentir de maio a outubro, e a estação seca, de novembro a abril. Na primavera, os tufões ainda não chegaram e as temperaturas ainda não são muito elevadas. Sendo um período intermédio, estão disponíveis vários descontos uma vez terminada a época alta.

Monte Yoshino, Japão


Com a chegada da Primavera, o Japão prepara-se para um dos eventos mais antecipados da temporada. O hanami é uma das tradições japonesas mais antigas, celebrando o desabrochar das flores de cerejeira. O entusiasmo é grande em todo o país. A previsão do desabrochar das flores é anunciada anualmente pela Agência Meteorológica do Japão e é atentamente seguida.

O Monte Yoshino é um dos destinos mais populares para a observação das flores de cerejeira. Localizado nas densas florestas das Montanhas de Kii, sobranceiras ao Oceano Pacífico, é um local sagrado, integrando uma rota de peregrinação que liga as cidades de Nara e Quioto. A área envolvente foi já reconhecida como Património Mundial da UNESCO pela beleza natural e monumentos que constituem esta paisagem cultural.

Conta-se que as primeiras cerejeiras foram plantadas há mais de 1.300 anos. Hoje as encostas do monte estão cobertas por mais de 30.000 árvores. As primeiras flores começam a tingir de rosa o Monte Yoshino no final de março ou princípio de abril, e o pico de floração ocorre em meados de abril.

Havana, Cuba


Havana combina passado e presente. Com uma população de 2,1 milhões de habitantes, a capital cubana e centro económico do país destaca-se como uma das principais metrópoles caribenhas.

Contrastando com outros países americanos, onde os tradicionais centros históricos foram destruídos para dar lugar a edifícios modernos, Havana mantém o seu centro, preservando a memória de 500 anos de história.

Havana Velha manteve-se praticamente inalterada. Ruas de paralelo, edifícios coloniais degradados mas coloridos, valeram a esta cidade o reconhecimento da UNESCO pelo seu valor cultural inigualável.

Aprecie a arquitetura antiga, a música de rua tradicional, a gastronomia exótica e os charutos. A Primavera é, definitivamente, uma boa altura para visitar Havana. As temperaturas são amenas e os dias de sol são garantidos. A época dos tufões está, também, a alguns meses de distância.

Nova Iorque, EUA


Todos os anos milhões de turistas visitam Nova Iorque. Todas as estações do ano têm algo a oferecer mas a primavera é ansiosamente aguardada depois de um longo e duro inverno. A neve começa a derreter e as temperaturas começam a aquecer, convidando a uma visita à Big Apple.

Com a Primavera chegam, também, diversos eventos culturais e alguns aguardados clássicos nova-iorquinos. Restaurantes e mercados ocupam as ruas, enquanto as lojas abrem as suas portas e janelas ao tempo primaveril.

Primavera no Central Park
Primavera no Central Park créditos: Pixabay

A Primavera traz consigo locais e visitantes ansiosos por testemunhar a floração dos vários parques e jardins da cidade. Facilmente encontrará um lugar para fazer um piquenique, ler um livro, dar uma corrida ou divertir-se com os mais pequenos num dos muitos parques da cidade, enquanto aproveita o sol.

Cerejeiras em flor aguardam-no no Jardim Botânico de Brooklyn, que nesta época se transforma num secreto jardim japonês no coração da cidade.

Se procura festivais de música, do folk ao edm, Nova Iorque não o irá desiludir. A cidade prepara-se também para receber, uma vez mais, o afamado Festival de Cinema de Tribeca, que permite aos fãs da sétima arte um vislumbre do glamour de Hollywood em pleno centro de Nova Iorque.

Parques Temáticos de Orlando, EUA


Nenhum outro lugar celebra a infância como Orlando. Localizada no estado americano da Flórida, a cidade de Orlando é conhecida pelo título de “Capital Mundial de Parques Temáticos”, tendo recebido, em 2014, mais de 62 milhões de turistas, atraídos pelas suas atrações e eventos turísticos, superando Nova Iorque como o destino mais visitado dos EUA.

O princípio da Primavera é uma boa altura para visitar Orlando: encontrará um clima agradável, preços tentadores e as filas não atingiram ainda a dimensão ameaçadora característica da alta temporada.

No entanto, devemos preveni-lo: não existe época baixa nos Parques Temáticos de Orlando. Apenas um período no qual as multidões não são tão ameaçadoras. Mas entre o Reino Mágico da Disney e o parque LEGOLAND Florida, encontrará sempre algo para todos os gostos!

Lapónia, Finlândia


A norte do Círculo Polar Ártico encontramos a Lapónia Finlandesa. Este é um dos locais onde podem ser vislumbradas as auroras boreais, que desde sempre deslumbraram os que por lá passam.

Em tempos envoltas em mistério, a luz das auroras é resultante da colisão de partículas da atmosfera terrestre com partículas elétricas da atmosfera solar. As Luzes do Norte, como são também conhecidas, aparecem sobre os céus finlandeses cerca de 200 noites por ano. É necessário que esteja escuro para que se possam ver as auroras pelo que, à medida que o número de horas de luz aumenta, os céus vão-se tornando demasiado claros para que possam ser avistadas pelo olho humano.

As longas noites de inverno são o período mais popular para aqueles que pretendem ver as auroras boreais. No entanto, março traz uma melhoria do tempo, quando as temperaturas começam a aumentar e as nuvens que habitualmente trazem neve se dissipam. Existe também alguma especulação sobre os equinócios de primavera e outono provocarem maior atividade solar, propiciando o avistamento de auroras boreais.

Londres, Reino Unido


Depois de um inverno chuvoso e escuro, Londres ganha uma nova vida com a chegada da Primavera. As temperaturas são habitualmente amenas na Primavera londrina, propiciando as atividades ao ar-livre.

Apesar de ser uma das principais metrópoles mundiais, não é preciso sair de Londres para aproveitar a natureza campestre. Locais e visitantes encontram tudo isso no centro da cidade! Existem inúmeros parques e jardins em Londres onde se pode relaxar mas também encontrar diversas atividades, de eventos desportivos ao teatro, concertos e festivais.

Várias propriedades senhoriais londrinas reabrem as suas portas depois de um longo inverno. Novas peças de teatro e musicais estreiam no West End e os museus recebem novas exposições para a temporada.

O Dia de São Jorge, o patrono de Inglaterra, é celebrado no dia 23 de abril com uma festa que reúne música ao vivo, espetáculos de dança e bancas que vendem um pouco de tudo.

No dia seguinte terá lugar a Maratona de Londres, uma das datas mais importantes do calendário de eventos da capital. Em abril, milhares de atletas e vários espectadores rumam a Londres para aquele que é o maior evento mundial de angariação de fundos.

Por sua vez, os canais de Little Venice receberão, uma vez mais, a Canalway Cavalcade, um evento anual que reúne pequenas embarcações nesta zona pitoresca da cidade desde 1983 e que se transformou já num clássico de Primavera.

Jardim Keukenhof, Holanda


A Primavera não é apenas a melhor altura do ano para visitar os Jardim de Keukenhof, é a única! Fundado em 1949 por um grupo de proeminentes floricultores na pequena cidade de Lisse, é o maior jardim de flores do mundo.

Keukenhof está aberto ao público apenas durante um período de oito semanas, desde o fim de março até meados de maio. Todos os Outonos são plantados 7 milhões de bolbos em preparação do espetáculo primaveril.

Facilmente acessível a partir de Amesterdão, o jardim merece um dia de visita. Explore a rede de caminhos que atravessam a paisagem de tulipas, narcisos e jacintos coloridos, que se espraiam até onde o olhar alcança. Existem vários restaurantes dentro do parque e estufas que albergam exposições sobre a história das tulipas e demonstrações florais.

Rota Romântica, Alemanha


A Rota Romântica percorre os quase 400 km que ligam as vinhas de Würzburg à cidade alpina de Füssen e o vizinho Castelo de Neuschwanstein (na foto deste artigo). Criada na década de 1950 como uma forma de estimular o turismo da região no período pós-Segunda Guerra Mundial, atrai dois milhões de turistas todos os anos, destacando-se como a rota turística mais popular da Alemanha.

A rota atravessa pequenas vilas medievais, com as suas muralhas, telhados vermelhos e ruas de paralelo, grandes extensões de pradaria, vinhas e campos de batalha centenários. A cereja no topo do bolo é o castelo de conto-de-fadas construído por Luís II, que encerra o percurso. É a atração mais popular da Baviera e uma escolha frequente entre os turistas que visitam Munique.

A Primavera é o momento perfeito para explorar a Rota, aproveitando o tempo ameno e a paisagem florida antes dos muitos veraneantes alcançarem à região.