A antiguidade de Fez vê-se nas construções das estreitas ruas da Medina, que tem mais de 1.200 anos de história, e foi classificada como Património Mundial da UNESCO.

É natural que, para cada canto que olhe, vá descobrir um dos seus 10 mil edifícios históricos, ou uma das 20 mil fontes, arcos e portas esculpidas e pintadas à mão. E se, dentro da Medina, muitos lugares se tornaram intocáveis e parecem parados no tempo, no exterior da mesma formou-se uma cidade nova: com largas avenidas, lagos, edifícios modernos e passeios repletos de esplanadas de cafés e restaurantes.

A marcar o desenvolvimento cultural de Fez está o nascimento da mesquita universitária Al Quaraouiyine (fundada por uma mulher, Fatima El Fihria), no ano de 857. Procurada por estudiosos do mundo inteiro, Fez chegou a ser considerada a "Atenas de África". A biblioteca com o mesmo nome, Quaraouiyine, tem dezenas de milhares de manuscritos únicos no mundo e é datada do século XII.

A madraça Bou Inania é uma das mais visitadas pelos turistas, e onde se pode ficar a conhecer melhor o local que era universidade corânica, onde os alunos ficavam a estudar de forma profunda o Alcorão - o livro sagrado dos muçulmanos. São locais com uma arquitetura muito bonita, onde tudo era trabalhado ao pormenor, desde as portas de madeira aos azulejos exteriores.

No interior da medina, onde não entram automóveis, existem ruas tão estreitas que foi proibida inclusivamente a passagem de burros. Está lá o sinal de proibição dos únicos que podiam entrar, com atrelados, para fazerem cargas e descargas dos materiais que se vendem nos souks, onde há de tudo um pouco, dividido por áreas. Desde a padaria, ao talho, animais vivos a percorrerem as ruelas, depois a zona de roupas, de frutos secos, de material para festas e casamentos, etc.

Onde ficar alojado em Fez e onde comer?
Fiquei instalada no Hôtel Les Mérinides e apesar de não estar no centro da Medina de Fez, tem a melhor vista para a cidade. Como está situado nas Colinas de Fez tem, ao longo do dia, vários momentos perfeitos para tirar fotografias: de manhã, ao nascer do sol, ao pôr do sol…

Foi também aqui que fiz várias refeições, já que tem três restaurantes diferentes: um tipicamente marroquino (que tem um teto que abre!!); um restaurante com serviço buffet e propostas bastante variadas; e um terceiro, que serve junto da piscina, no terraço, com refeições mais leves e snacks.

Dois dos pontos mais turísticos de Fez estão relacionados com o seu artesanato: a cerâmica de Fez e as tinturarias e curtumes de Fez. Em ambos os casos pode ir visitar os locais onde são feitas as peças (de cerâmica) e onde são tingidas as peles (normalmente ligadas a lojas que as vendem).

Mas há muito mais para visitar, como o Palácio Real (só de fora), o Mellah (Bairro Judeu) e outros palácios...

Leia, no Viaje Comigo, o guia completo de Fez para saber o que pode visitar nesta antiga capital marroquina.

Veja mais imagens no vídeo de Fez do Viaje Comigo.