O Ampelmännchen, assim se chama a figura masculina de chapéu na cabeça que aparece nos semáforos das passagens para peões na parte leste de Berlim, surgiu como resposta ao elevado número de acidentes rodoviários que envolviam atropelamentos.

O designer responsável pelo Ampelmännchen, Karl Peglau, concebeu o desenho tendo em conta que do ponto de vista psicológico as pessoas reagem mais de forma mais rápida a símbolos apelativos do que apenas às cores standard (vermelho, verde e amarelo). Ainda para mais, há uma pequena franja da população
que não consegue distinguir as cores. Então, Peglau decidiu manter as três cores mas introduziu uma figura intuitiva correspondente a cada uma dessas cores.

Esta pequena, mas significativa alteração, revelou-se um sucesso, principalmente junto às crianças que de modo fácil compreenderam o significado dos semáforos. Na verdade, a figura do senhor de chapéu tornou-se tão popular que se converteu no símbolo de uma campanha de segurança rodoviária para crianças no início dos anos 80 do século XX.

Conheça a história dos famosos semáforos de Berlim
créditos: Rama CC BY-SA 2.0 fr

Após a reunificação da Alemanha era suposto o Ampelmännchen desaparecer e ser substituído pela figura usada em outros países da Europa, mas em 1996 o designer industrial Markus Heckhausen pegou nos vidros originais dos semáforos com o pequeno senhor de chapéu e criou novos produtos.

Estas criações receberam tamanha atenção por parte da população e dos media que os cidadãos cedo perceberam que aquele era um símbolo do dia a dia da Alemanha de leste que não devia desaparecer. E, assim, surgiu um movimento pela preservação do Ampelmännchen que, com o apoio dos meios de comunicação social, levou as autoridades a decidir manter os semáforos usados no leste do país.

O Ampelmännchen tornou-se num ícone de Berlim tão popular que a empresa de Markus Heckhaussen criou diversos souvenirs com a imagem do senhor dos semáforos que se tornaram um sucesso. Atualmente, existem várias versões do Ampelmännchen e cada estado da Alemanha detém os direitos da versão que utiliza. Em 2004, Joachim Roßberg inventou a versão feminina do Ampelmännchen chamada Ampelfrau, que significa “mulher Ampel”, ou seja, “mulher semáforo” e que foi instalada em algumas cidades alemãs.

Em Berlim, a figura do senhor de chapéu mantém-se em muitos dos semáforos existentes nas passagens para peões e está presente em variadíssimos objetos, muito populares entre os turistas.