Quando estiver a viajar pelo Douro deve ter em conta que ao longo de toda a sua história, o Douro tem sido unicamente uma região de produção de Vinho do Porto. Os vinhos de mesa DOC só surgiram nos últimos 30/40 anos e o turismo está em desenvolvimento há 10/15 anos. Isto significa que a oferta do turismo, dos restaurantes e dos hotéis no Douro é exclusiva e reduzida. Enquanto um hotel vinícola de qualidade é relativamente fácil de encontrar, o mesmo não se pode dizer de um bom restaurante. Por isso, aqui vão algumas experiências gastronómicas de topo que o Vale do Douro tem para oferecer:

Experiência gourmet na Quinta do Panascal


Apesar da Quinta do Panascal não incidir diretamente sobre o Douro, a sua localização no lado esquerdo da margem do Rio Távora (um dos afluentes mais importantes do Douro em termos fluviais e históricos), não fica nada atrás da exclusividade que advoga. Esta propriedade pertence à família Guimarães e à Fladgate Partnership, um gigante do mundo dos vinhos, a quem também pertence as marcas de Vinho do Porto Croft, Taylors e Fonseca. O que torna a experiência gourmet da Quinta do Panascal tão especial é que pode usufruir de um almoço privado na mesma sala em que a família costuma fazer as refeições.

Vinhos da Quinta do Panascal
Vinhos da Quinta do Panascal créditos: Nelson Carvalheiro

Quando cheguei à Quinta do Panascal fui recebido pela assessora dos vinhos Fonseca, já que esta quinta produz uvas apenas para os vinhos do Porto Fonseca. Provámos alguns vinhos do Porto e os que me prenderam, verdadeiramente, foram o Porto Crusted e o Terra Prima, o primeiro Vinho do Porto orgânico a existir a nível mundial.

A seguir, fomos para o andar de cima onde estava uma grande mesa posta para duas pessoas. Senti-me como um lorde... A toalha que cobria a mesa tinha sido principescamente engomada e sobre ela pousavam um dos melhores serviços de mesa e talheres de prata da família. Consigo imaginar este espaço com a família à mesa (já não tão limpa), num domingo à tarde com as crianças ao fundo a brincar no terraço.

Quinta do Panascal
Hora da sobremesa na Quinta do Panascal créditos: Nelson Carvalheiro

Como esta companhia só produz Vinho do Porto, costumam recomendar os vinhos DOC da Quinta do Crasto, que acompanharam a nossa entrada de salada de gambas e o nosso prato principal: rojões. Devo confessar que não tirei nenhuma fotografia aos rojões, porque estava muito entretido a comê-los – as minhas desculpas. Para finalizar, comemos uma mousse de chocolate caseira, acompanhada do novo Fonseca Terra Prima. Precisa-se de tempo para apreciar isto tudo, por isso aconselho que não marque nada para essa tarde, pois vai querer aproveitar o momento de estar sentado à mesa de um dos produtores de vinho mais importantes do mundo.

Piquenique com vista na Quinta do Pôpa


A Quinta do Pôpa é uma das novidades do Douro. Tendo aberto há pouco tempo e sem nenhum património em especial para apreciar, é a quinta mais orientada para o visitante moderno. Quebra o paradigma das casas durienses antigas e tradicionais, proporcionando produtos e experiências interessantes, tal como o wine brunch ou o Pôpa Picnic.

O que esta quinta tem como mais-valia é a vista, pois assenta numa encosta muito inclinada para o rio. Isto oferece a possibilidade única de poder realizar um piquenique com uma vista deslumbrante. Tem liberdade para deambular pelas vinhas e estender a toalha onde se sentir mais confortável, no entanto recomendo que seja nas áreas verdes que circundam a casa principal. O chão é muito mais suave e sem inclinação, e tem uma vista desimpedida.

Quinta do Pôpa
Quinta do Pôpa créditos: Nelson Carvalheiro

Trata-se apenas disto: apreciar uns petiscos tradicionais portugueses enquanto admira a região vinícola mais bonita do mundo. O Picnic do Pôpa é como um cabaz de natal cheio de bons petiscos portugueses. O cardápio varia de acordo com a estação do ano. No meu menu de verão estava incluído: uma salada de atum e vegetais, pão caseiro, moelas, pataniscas de bacalhau, uma seleção de queijos regionais de cabra e ovelha, uma seleção de charcutaria, uma garrafa de azeite produzida na quinta e doces caseiros de marmelo e nêsperas. Para acompanhar este banquete nacional, havia duas garrafas de Conto da Terra – uma de branco e outra de rosé – que são os vinhos de entrada da quinta. Leves, fáceis de beber e muito saborosos para acompanhar este doce manjar.

Picnic do Pôpa
Pôpa Picnic créditos: Nelson Carvalheiro

O Picnic do Pôpa também pode ser transformado em bruch, pois oferece comida suficiente para o resto do dia.

Restaurante Castas e Pratos, na Régua


O Castas e Pratos ultrapassa tudo o resto no que diz respeito à sua montra de cozinha portuguesa da melhor qualidade, com um toque moderno, e a sua oferta variada de 700 vinhos. Estes dois fatores tornam este restaurante um dos mais completos em todo o país. A brilhante ideia dos donos está em ter criado um espaço com uma vasta oferta de vinhos da região e um menu de degustação dos fortes sabores do Douro e do Norte de Portugal.

Restaurante Castas e Pratos
Restaurante Castas e Pratos créditos: Nelson Carvalheiro

O que o torna ainda mais interessante é que o restaurante é um antigo armazém de caminhos de ferro restaurado. Pode aproveitar a esplanada junto aos trilhos do comboio ou jantar numa antiga carruagem de carga. A parte da frente do restaurante oferece vistas fantásticas sobre o Douro, portanto, melhor é impossível.

O menu de degustação era composto por uma entrada de terrina de foie gras, servida em tosta de pão de milho, com molho de Vinho do Porto e um toque de flor de sal, acompanhado de uma colheita tardia de Quinta do Grijó 2007. O primeiro prato foi brandade de bacalhau, acompanhado de Passagem 2006 branco. O segundo prato foi vitela sob uma camada de nabiças verdes e batatas assadas, acompanhado de Passagem 2006 tinto – que grandes vinhos! A sobremesa foi a cereja no topo do bolo: gelado de queijo da Serra da Estrela e pudim abade de Priscos.

Castas e Pratos
Entrada créditos: Nelson Carvalheiro

Recomendo que reserve mesa ao fim da tarde, por volta das 18h, para poder apreciar um copo de vinho antes do jantar e tornar essa noite inesquecível. A seguir, aconselho vivamente que vá dar um passeio à beira rio na Régua, que é especialmente agradável numa noite quente de verão.