Paris: romance, cultura, gastronomia. É habitualmente a estas palavras que Paris é associada. Mas esta equação é facilmente alterável se lhe juntarmos a variável família. Aí, nesse preciso momento, eleva-se a Disneyland a obrigação. Não temos nada contra a Disneyland, apenas a certeza de que é possível visitar Paris em família, é possível divertirem-se em família nesta cidade sem porem os pés num parque temático.

Deixamos-lhe algumas das nossas sugestões, percorra a fotogaleria para as ver em imagens.

1. Ver Paris do ponto mais alto


Subam ao ponto mais alto da cidade luz onde está situada a Basílica do Sacré Coeur, no quarteirão de Montmartre. Ainda que visitar o Sacré Coeur não esteja nos vossos planos, a subida de funicular e a vista sobre a cidade valem por si só (mas se pretender visitar a Basílica e houver resistência dos mais novos, tente negociá-la em troca da subida de funicular). Entre o Sacré Coeur e a Place du Tertre há muitas ruas estreitas, cheias de carisma e cheias de melodias, deixem-se guiar pelos ouvidos e tentem - com os miúdos - adivinhar os instrumentos e o perfil de quem os toca, até verem o músico.

Paris em família - sem pôr os pés na disneyland
créditos: Menina Mundo

2. Deambular pela praça dos artistas


Deixe-se demorar na Place du Tertre, também conhecida como a praça dos artistas.
Ao frequentá-la nos dias de hoje não nos cruzaremos com Dalí, Picasso ou Modigliani, não ouviremos Porter, nem conversaremos com Hemingway (a não ser que tenhamos a imaginação de Woody Allen), mas nada nos impede de falarmos destes grandes artistas (e tantos outros que frequentavam a praça) ao nossos filhos. Provavelmente esta informação será retida e guardada numa gaveta especial da memória. Se eles se interessarem,  observem os pintores e caricaturistas. As técnicas que usam. E, para os mais entusiastas, podem ainda aproveitar para levar de Paris um retrato ou caricatura, individual ou da família inteira.

Paris em família - sem pôr os pés na disneyland
créditos: Menina Mundo

3. Saborear as melhores baguetes


Não se esqueçam das baguetes parisienses. O nosso lugar preferido é a Coquelicot - boulangerie à l'ancienne - na Rue des Abbesses, em Montmartre. Além do pão, as manteigas e doces que acompanham são uma delícia e o café, chocolate quente ou cappucino (consoante os gostos), servidos nas malgas antigas, algumas até esbotenadas, ainda sabem melhor. Facilmente conquistará toda a família, se tiverem acordado mais tarde podem optar pelos brunches.

4. Apreciar a Torre Eiffel em família


Pare para ver a Torre Eiffel, provavelmente já a viu antes mas os seus filhos poderão estar a vê-la pela primeira vez, nesse caso será a primeira vez que todos a estão a ver: em família. Vejam-na das várias perspectivas, se estiverem de metro saiam no Trocadero, o miradouro mais concorrido e depois aproximem-se dela a pé, até se posicionarem debaixo, onde será evidente a sua imponência.

Paris em família - sem pôr os pés na disneyland
créditos: Menina Mundo

Os miúdos poderão achar piada à subida da torre, se for o caso terão de ponderar a vontade de enfrentar a fila e os custos associados. Saibam que além da mais comum subida de elevador, podem fazer dessa subida um desafio e subi-la pelas escadas, pelo menos até ao segundo andar (desaconselhamos no caso de terem crianças de colo ou muito pequenas e mesmo os mais velhos terão de estar muito motivados).  Avistar Paris do topo da torre enche os olhos (de grandes e pequenos). Aqui poderão ver os preços das diferentes opções quanto à subida e andar.

5. Descobrir as margens do Sena


Passeiem-se pelas margens do Sena. As margens permitem-lhe uma nova visão da cidade, agora vista de baixo, com a água ao lado e sem a agitação dos carros e ruas. Se o frio pedir, junte um chocolate quente para os miúdos e para os graúdos que não apreciam o doce, o vinho quente poderá ser uma boa opção. Se a vontade e o orçamento o permitirem, façam um passeio de barco pelo Sena. Os preços rondam os 13/14euros - adulto - e os 6 euros - crianças. As crianças até aos 4 anos não pagam.

6. Andar de carrossel


Rodopiem nos carrosséis que parecem saídos de décadas já remotas - os miúdos costumam gostar e, acreditem, fazê-lo em família torna o momento ainda mais mágico.

Paris em família - sem pôr os pés na disneyland
créditos: Menina Mundo

7. Ir a museus de forma lúdica


As idas ao museus não têm de ser entediantes para os mais novos: corredores sem fim, quadros que nunca mais acabam, a maioria dos museus em Paris tem em conta as visitas em família e empenha-se em torná-las um momento onde se pode aprender de forma lúdica. Há ateliers, concertos, horas de conto e jogos que vos permitirão explorar os museus de uma forma diferente da habitual, deixámos aqui o exemplo das visitas em família no Louvre e no Musée d'Orsay.

8. Aproveitar os jardins da cidade


São muitos os jardins e parques que se espalham por Paris, entre eles temos os jardins: des Tuileries, du Palais Royal e du Luxembourg, este último é o maior jardim público de Paris. Aproveitem-nos para os intercalarem com visitas a museus, num passeio relaxado onde as crianças possam correr, saltar, apanhar um pouco de sol. Se forem mais desportivos e costumarem fazer exercício juntos usem-nos para uma caminhada ou corrida em família. Um piquenique também costuma conquistar grandes e pequenos.

Paris em família - sem pôr os pés na disneyland
créditos: Menina Mundo

O nosso conselho é o de seguirem o exemplo dos parisienses e desfrutarem da forma que vos dê mais prazer: ler, passear, brincar, jogar às escondidas com a ajuda dos troncos das árvores, brincar com os patos ou apanhar folhas.

Muitas vezes abrandar o ritmo, desacelerar é o que faz com que os mais novos apreciem as viagens. Não queira visitar tudo, não queira fazer destes dias uma corrida que lhe dará mais vistos numa qualquer checklist de todos os museus e catedrais de Paris. Lembre-se que é um tempo em família e se há algo a somar que sejam os momentos bem passados.