Filadélfia foi fundada por William Penn, em 1682, para servir como capital da Colónia da Pensilvânia. Penn imaginou uma 'cidade verde'. No entanto, o crescimento económico do século XVIII impediu a realização desse plano e a cidade chegou mesmo a cotar-se como a segunda maior em todo o Império Britânico (logo a seguir a Londres).

Um viajante encontra nesta cidade uma introdução à história, arquitetura e mentalidade norte-americana. Por isso, este é um bom lugar para se começar a conhecer a multiplicidade de realidades que os Estados Unidos oferecem. Neste texto, apresentamos isso mesmo: um roteiro de introdução à história e à arquitetura americana, que permite condensar cerca de 150 anos num passeio a pé. Nessa caminhada pelas zonas antigas vamos valorizar 3 estilos arquitetónicos, que dominaram a paisagem da cidade desde a sua fundação até meados do século XIX: o estilo Georgiano (típico dos edifícios do período colonial), o estilo Federal (com evidentes influências neoclássicas), e o estilo Revivalista da Arquitetura Clássica Grega (que foi dominante até meados do século XIX).

1 – ELFRETH’S ALLEY
Este beco é simplesmente fascinante. As suas pequenas casas e passagens estreitas conferem-lhe uma deliciosa aparência de miniatura. Merecidamente, ostenta o título de “a mais antiga rua residencial da nossa nação”, foi criado por volta de 1702-03 e originalmente servia como carreiro a separar duas propriedades. O seu nome deriva de Jeremiah Elfreth, um ferreiro que ali construiu e arrendou algumas casas. Era uma rua residencial habitada pela classe média, sobretudo por artesãos: marceneiros, ourives ou insufladores de vidro, que viviam no segundo andar e tinham uma loja ou oficina no rés-do-chão.

Hoje, o beco é composto por 32 casas construídas entre as décadas de 1720 e 1830. O visitante pode distinguir as casas de uma maneira muito simples: as com dois andares e meio são as mais antigas, enquanto que aquelas com três andares e meio foram construídas depois da independência. Como esta ainda é uma área residencial, para observarmos o interior de uma casa deve-se visitar o Elfreth's Alley Museum, localizado nos números 124 e 126.

Elfreths Alley
créditos: Jerome E Bachman | Dreamstime.com

2 –BETSY ROSS HOUSE (239 Arch Street)
Betsy Ross foi uma costureira de Filadélfia que ficou conhecida por ter feito a primeira bandeira dos Estados Unidos. A casa dela, construída por volta de 1740, é um óptimo exemplo de uma casa em estilo Georgiano. Os visitantes podem ver 7 compartimentos mobilados com antiguidades e objetos que pertenceram a Betsy Ross e à sua família. O tour é informativo e ajuda a ter uma ideia do custo da Guerra da Independência para homens e mulheres.

3 – CHRIST CHURCH (20 North American Street)
Esta é uma das melhores estruturas Georgianas na América e um bom exemplo da arquitetura religiosa neste estilo. Segundo o livro 'A History of Philadelphia ', publicado por Daniel Bowen em 1839, “este antigo edifício foi fundado em 1695 (…) Ele foi, originalmente, ao que tudo indica, um edifício de apenas um piso, e de acordo com as melhores evidências que podem ser obtidas, tinha o teto tão baixo, que as pessoas podiam facilmente tocá-lo levantando os braços. O sino que era usado para chamar a comunidade à igreja, estava pendurado numa grande árvore, em frente.”

Mais tarde, na década de 1750, ergueu-se a torre de campanário, que foi a estrutura mais alta das colónias durante cerca de meio século. Hoje, a igreja continua a ser uma paróquia ativa da Igreja Episcopal, e todos os anos muitos turistas visitam a Christ Church e o seu cemitério, tornando-o um dos sítios mais visitados em Filadélfia.

4 – INDEPENDENCE HALL (520 Chestnut Street)
Este edifício viveu alguns dos momentos mais marcantes da história da República: a nomeação de George Washigton como comandante do Exército Continental em 1775, a adoção dos Articles of Confederation em 1781 e da Constituição em 1787. Mas, sem dúvida, o mais marcante foi a assinatura da Declaração da Independência em 4 de Julho de 1776, durante o Segundo Congresso Continental.

A estrutura começou a ser construída em 1732. Os créditos do projeto devem ser repartidos por Andrew Hamilton, um advogado nascido na Escócia, que fez o plano original, e Edmund Woolley um mestre carpinteiro que tratou dos planos finais e da construção. Em 1753, com a construção da torre sineira, as obras foram completadas e o resultado final foi um belo exemplo da arquitectura em estilo Georgiano: um estrutura em tijolo vermelho consistindo num edifício central com uma torre e campanário O famoso sino Liberty Bell foi originalmente colocado aqui.

5 – PRIMEIRO BANCO DOS ESTADOS UNIDOS (116 South 3rd Street)
Esta estrutura foi construída entre 1795 e 1797, projetada por Samuel Boldget e inspirada pelo Royal Exchange de Dublin da autoria de Thomas Cooley. A instituição assumia funções de Banco Central.
O edifício é um ótimo exemplo da arquitetura Federal. A sua imponência procurava projetar uma imagem de força e segurança, características pretendidas para o sistema financeiro. O seu conjunto é gracioso, incorporando motivos de arquitetura Palladiana, tais como a fachada em mármore, o pórtico coríntio, ou o telhado de quatro águas com balaustrada. Para além disso, tem detalhes interessantes como a águia esculpida em mogno que está no frontão sobre as colunas coríntias na entrada.

Primeiro banco dos EUA
créditos: trekandshoot | Dreamstime.com

6 – THE BISHOP WHITE HOUSE (300 Walnut Street)
O Bispo William White (1748-1836) foi uma figura importante no seu tempo. O apoio à causa da independência, o trabalho social, e o auxílio dado às vítimas do surto de Febre Amarela de 1793 tornaram-no uma figura amada em Filadélfia.

A sua casa, grande e confortável para os padrões da época, é um dos melhores exemplos de uma residência familiar de classe alta. O Bispo White viveu aí com a esposa, filhos, netos, hóspedes e criados, desde a construção do edifício em 1787 até à sua morte em 1836. A casa em tijolo vermelho foi construída em estilo Federal, adornada com uma cornija, mas é o interior que se revela fascinante: as pinturas da sala de estar; as porcelanas chinesas da sala de jantar; o "necessaire" no interior da casa (uma opção vanguardista para a época!); e a biblioteca no segundo piso, são absolutamente imperdíveis.

7 – ATWATER KENT MUSEUM (15 South 7th Street)
O Museu de História de Filadélfia Atwater Kent é uma agradável estrutura em estilo Revivalista Grego. Projetado pelo arquiteto John Haviland na década de 1820, o edifício foi inspirado pelo Monumento de Thrasyllus, na Grécia.

Em tempos, foi a sede do famoso Instituto Franklin, fundado por Samuel Merick, que, na melhor tradição de Benjamin Franklin, procurou promover interação entre cientistas e inventores.
Esta foi também a localização do primeiro gabinete meteorológico nos Estados Unidos, e onde decorreram alguns dos primeiros cursos de arquitetura, lecionados por mestres como Thomas U. Walter e William Strickland.

8 - MERCHANTS' EXCHANGE (143 South 3rd Street)
Na esquina das ruas Walnut e Third, o visitante pode admirar o antigo edifício Merchants' Exchange. A sua génese data do boom económico que assolou Filadélfia por volta do primeiro quartel do século XIX. Nesse contexto, um grupo de representantes da elite social e económica decidiu criar um centro exclusivamente dedicado a negócios e, em 1831, criou um sociedade para esse efeito.

Merchants' Exchange
créditos: F11photo | Dreamstime.com

O Merchants' Exchange foi inaugurado no ano seguinte e o advogado John Kane disse no discurso de dedicação que “o edifício que fundámos vai estar entre as relíquias da Antiguidade, outro memorial para a posteridade, sobre a habilidade do arquiteto, prova do espírito liberal e estilo cultivado, que, nos nossos dias, distingue a comunidade mercantil.” Para o design do edifício foi escolhido um arquiteto local, William Strickland. Ele inspirou-se na arquitetura Grega, num claro desejo de converter Filadélfia na Atenas da América.


Deseja saber mais sobre a história de Filadélfia e dos seus edifícios famosos? Então, experimente a nossa app Liberty Tour e aproveite a viagem!