Bom tempo, muitos lugares para visitar, no entanto, sente-se completamente exausto, só com vontade de dormir. O mais provável é que esteja com sintomas de jet lag!

O que é o jet lag?


Não existe uma palavra que traduza a expressão inglesa “jet lag”. O termo médico, é o “palavrão” dissincronose, uma alteração horária.

Este fenómeno costuma atormentar os primeiros dias dos viajantes num destino longínquo após um voo intercontinental. Enquanto no seu destino o sol ainda se mantém, o seu corpo “pensa” como se estivesse em casa, onde se está agora a meio da noite ou ainda no início da manhã.

Causas


Vivemos normalmente sobre um ciclo de 24 horas, num chamado ritmo circadiano. Por exemplo, enquanto dormimos, o nosso ritmo baixa, os músculos relaxam, a eficiência mental e psicomotora e o estado de alerta diminuem de forma significativa.

Na prática, o termo representa o mal-estar causado pela troca de fuso horário de várias horas, perturbando a normal cadência do ritmo diário do corpo humano. Esses ritmos circadianos, como são conhecidos, fazem com que o nosso corpo fique "confuso" e aí a origem dos sintomas.

Sintomas


Cansaço e menor capacidade de concentração são os sinais mais frequentes. Pode ainda ser afetado por diferentes sintomas, como enjoo, irritação, cefaleias, insónia, menor rapidez dos reflexos, entre ouros problemas fisiológicos, que surgem em consequência de alterações no ritmo circadiano, nomeadamente da interrupção abrupta do seu tempo normal de descanso.

Os sintomas do jet lag são mais fortes após a realização de um voo com destino ao Oriente que ao Ocidente. A razão para esta diferença reside no facto de o "relógio interno" do corpo humano tender a adaptar-se melhor a ritmos de duração superior a 24 horas. Assim, ao voar de Este para Oeste (como por exemplo de Portugal para o Brasil), o seu dia torna-se mais longo - o que se adapta melhor ao ritmo biológico.

Independente do motivo da viagem, quem viaja não quer passar por nada disso. Afinal, o objetivo de uma viagem é divertir-se, ou, quando muito, ser produtiva, no caso de quem viaja a negócios.

Conselhos que ajudam a minimizar os efeitos causado pelo jet lag

Pré-viagem
  • Viaje descansado: tenha uma boa noite de sono antes da viagem. Para que isso seja possível, tente organizar tudo dias antes do embarque. Assim, na noite anterior ao embarque, estará mais tranquilo e descansado.
  • Tente adaptar-se a um horário diferente: na semana que antecede a viagem, faça uma experiência, acordando ligeiramente mais cedo ou deitando mais tarde, caso viaje para Ocidente ou Oriente, respetivamente. Quem tem horários mais flexíveis, tem menos riscos de sofrer com o jet lag.
  • Programe para chegar de dia: ao comprar as suas passagens aéreas, procure reservar voos que tenham horário previsto durante o dia no destino final. Assim, consegue acostumar-se e familiarizar-se com o novo fuso horário.
Trans-viagem
  • Evite ingerir bebidas alcoólicas no voo. Ingerir álcool a grande altitude pode não ser uma boa ideia. Pode aumentar o cansaço e causar desidratação. O mesmo vale para cafeína e energéticos, que podem alterar seus padrões de sono. A dica, portanto, é recorrer apenas à água.
  • Evite a ingestão de medicação para dormir: medicamentos podem acentuar os efeitos do jet lag e ainda trazer outros problemas, quando não receitados por um médico. Caso sinta dificuldades para dormir durante o voo, aposte em chás naturais.
  • Ajuste o seu relógio: assim que entrar no avião, atualize as horas do relógio de acordo com o horário local da cidade de destino.
  • Não fique parado: tente se exercitar durante o voo, para manter a boa circulação do sangue. Levante, estique suas pernas e caminhe com frequência.
Pós-viagem
  • Tente entrar no ritmo diário do seu local de destino. Isto significa que deverá fazer as suas refeições à hora local e não ir para a cama antes do pôr-do-sol.
  • Durma bem: respeite os horários de sono.
  • Alimente-se de acordo com o horário local: pequeno-almoço, almoço e jantar devem ser feitos de acordo com o novo fuso horário, mesmo que não consuma a mesma dieta que os locais.
  • Tente dormir o suficiente durante a sua primeira noite após a chegada.
  • Evite tanto quanto possível a realização de actividades extenuantes nos primeiros dois dias após a chegada, de modo a permitir ao seu corpo a adaptação ao novo ritmo diário.
  • Passe tanto tempo quanto o possível em espaços abertos - a luz natural irá contribuir para uma adaptação mais rápida do seu organismo ao novo meio.
  • Em viagens de curta duração, tente manter tanto quanto possível o ritmo diário normal do seu local de origem - isto irá contribuir para evitar o duplo jet lag.
  • Se viajar em negócios, evite reuniões importantes no primeiro dia após a chegada. A sua capacidade de concentração e raciocínio vai melhorar nos dias seguintes.

Bons voos!

Pedro Pinho Caetano é médico pós-graduado em Medicina de Viagem e Aeronáutica

Bibliografia: Lufthansa, OMSKLM BlogUCSMD.SaúdeSkyscanner