LOCAIS PARA IR:

Vou começar por um onde nunca fui (shame on me) mas é imprescindível: Vikingskiphuset, ou o museu dos barcos Viking, onde estão os mais bem preservados navios dos vikings.

Praia de Huk
Praia de Huk créditos: DR

Adoro a praia de Huk (Bygdøy) junto a um relvado e árvores, perfeito para um dia de Verão.

Sognsvann, um lago na floresta da cidade, perfeito tanto no Inverno como no Verão. É uma zona popular para caminhadas, churrascos ao ar livre, nadar, etc. É, aliás, o melhor sítio na cidade para ver a aurora boreal (quando aparece). Existem apps para seguir as previsões.

Sognsvann
Sognsvann créditos: DR

Adoro ir à praia de Sørenga (na foto principal) no Verão, que, aliás, foi considerada uma das melhores piscinas de água salgada na Europa pelo The Guardian. Além disso fica situada numa das zonas mais luxuosas da cidade.

Outros dos meus lugares favoritos terá que ser Aker Brygge, para passear, ver os barcos e sentir o cheiro a água salgada do fiorde, e visitar o Nobel Peace Center.

Aker Brygge
Raquel Ferreira em Aker Brygge créditos: DR

Aconselho, também, a que comprem um bilhete de 1 dia (ou mais) do Ruter (a empresa de transportes públicos) para poderem usufruir tanto dos autocarros, metro, elétrico dentro da cidade como também do ferry para 3 das ilhas no fiorde de Oslo sem custos adicionais: Hovedøya, Lindøya e Gressholmen.

LOCAIS PARA COMER:

Infelizmente, não sou fã da cozinha norueguesa na sua generalidade, no entanto, uma das iguarias das quais fiquei fã é o hambúrguer de alce servido com doce de arando, no mercado de Natal de Spikersuppa (à beira de Nationaltheatret).

Como fã de sushi, tenho que referir o melhor take-away da cidade, o Mini Sushi junto à rotunda de Carl Berner, excelente qualidade, preço bastante acessível.

O serviço no Hard Rock Café de Oslo é excelente, apesar da comida acabar por ser, basicamente, a mesma coisa em todo o franchise da marca.

O melhor chocolate quente (imprescindível nos dias frios) é na W. B. Samson, sem dúvida, acompanhado por um kanelsnurrer (bolo de canela). Existem várias espalhadas pela cidade, sendo a mais bonita e antiga (séc. XIX) a situada em Egertorget.

COISAS PARA FAZER:

Goste-se ou não, a verdade é que o esqui é o desporto-rei do país e viver na Noruega sem sequer experimentar é quase insultuoso. Aliás, uma das primeiras perguntas que os noruegueses fazem aos estrangeiros é “esquias?” e se a resposta for não a segunda pergunta é “quando é que vais experimentar?”. Portanto, terei que referir uma ida a Oslo Vinterpark (Tryvann), onde se pode alugar os esquis e um instrutor para os principiantes.

Oslo tem imensos parques e jardins espalhados pela cidade, com bom tempo é quase imperativo sair e aproveitar. Nos supermercados pode-se comprar um engangsgrill (grelhador descartável) e levar para o parque para assar umas salsichas e hambúrgueres. Acaba por ficar bastante mais barato e agradável, e os parques estão equipados com contentores onde deitamos fora o grelhador depois de usado, que depois é reciclado. Mais um ponto para o ambiente.

À noite, explore os bares de Grünerløkka.

UMA ATRAÇÃO MUITO TURÍSTICA QUE PODE SER TROCADA: 

Eu diria a rua de Karl Johan. Karl Johan é a rua principal da cidade, que liga a estação central de comboios ao Palácio Real, bastante movimentada com lojas e cafés. Pessoalmente, acho muito mais agradável passear por Bogstaveien, uma rua igualmente de comércio e cafés, mas muito menos movimentada com término nos jardins do Palácio Real, que são abertos ao público, e um lugar privilegiado no centro da cidade para descansar, quer de Inverno como de Verão. Existirão com certeza mais (e melhores) lugares para explorar, ainda só cá estou há dois anos, perguntem-me novamente daqui a mais dois.

DICA EXTRA:

Oslo é uma cidade pequena e segura. Felizmente, bem equipada com transportes públicos, portanto, aconselho a que comprem bilhete (se for bilhete de um dia pode ser usado em todos os transportes dentro da cidade), custa 90 NOK (aproximadamente 10€). Pode parecer caro, mas é muito mais barato do que andar de táxi, e não pense andar à socapa porque existem revisores frequentemente e o fazer-se de turista desentendido não cola e as multas são bastante caras.

Aliás, Oslo é uma cidade cara, portanto outra dica que posso dar (talvez a primeira que recebi) é ter cuidado com as despesas.

No que respeita a etiqueta, deixe sempre sair as pessoas dos transportes antes de entrar, e evite sentar-se próximo de alguém quando existem lugares vazios à sua volta.


Sobre o especial Mundo em Português


Queremos reunir as melhores dicas de viagens dos portugueses que vivem fora. Se este é o seu caso, entre em contacto connosco através do e-mail sapo.viagens@sapo.pt, para receber o nosso questionário. As respostas serão, depois, publicadas num artigo do SAPO Viagens.