LOCAIS PARA IR:

Visitar Delfshaven, uma das partes antigas da cidade. A partir daí, atravessar a Nieuwe Binnenweg até ao coração da cidade moderna e, pelo caminho, sentir a harmonia entre passado, presente e futuro.

Roterdão tem um conjunto interessante de museus, por isso aconselho uma passagem pelo Museumpark.

Fora da cidade, as Green Lands (áreas verdes protegidas onde pode visitar antigas quintas, florestas e charnecas) oferecem uma vista tipicamente holandesa. Num passeio de bicicleta vai avistar campos verdes, muitos animais e casas tradicionais.

Greenlands
créditos: Joana de Sousa Costa

LOCAIS PARA COMER:

No Hotel New York a appeltart (tarte de maçã) vem acompanhada de uma vista sobre o rio Maas.

O Fenix Food Factory é um espelho da multiculturalidade da cidade. Neste antigo armazém, transformado em mercado de comida eclético e vibrante, pode experimentar comida de origens diversas.

O Vessel 11 é um antigo barco vermelho atracado no centro da cidade e transformado em restaurante. Apesar da comida ser típica de um pub inglês, o espaço traz autenticidade holandesa à experiência.

COISAS PARA FAZER:

Passar um fim de tarde solarengo num parque é uma das experiências mais holandesas. O ideal é juntar um grupo de amigos e fazer um piquenique ou barbecue no Het Park. Não se admirem com a multidão de gente nos dias de sol.

Visitar um dos muitos mercados é indispensável. Quer seja o mercado semanal, onde além de comida e roupa pode encontrar antiguidades e velharias, ou um dos muitos mercados de lifestyle ou vintage que decorrem aos fins-de-semana.

Mercado em Roterdão
Mercado em Roterdão créditos: SAPO Viagens

Roterdão é uma cidade portuária e, como tal, conhecer a história e dimensão do porto é essencial. Um passeio no barco Spido é uma experiência que vale a pena.

UMA ATRAÇÃO MUITO TURÍSTICA QUE PODE SER TROCADA: 

Visitar as famosas Kubus Houses foi para mim uma experiência pouco interessante. Por outro lado, uma subida à torre Euromast permite visualizar Roterdão com uma vista de 360 graus e compreender melhor o processo de reconstrução da cidade após o bombardeamento na 2ª Guerra Mundial.

DICA EXTRA:

Para conhecer e viver Roterdão como os locais, é indispensável alugar uma bicicleta. Isto pode até permitir ficar num alojamento mais afastado da cidade porque rapidamente se chega ao centro de bicicleta. Mas atenção: as regras no que toca à circulação de bicicleta são para cumprir e nunca esqueçam de colocar o cadeado para segurança extra.


 Sobre o especial Mundo em Português


Queremos reunir as melhores dicas de viagens dos portugueses que vivem fora. Se este é o seu caso, entre em contacto connosco através do e-mail sapo.viagens@sapo.pt, para receber o nosso questionário. As respostas serão, depois, publicadas num artigo do SAPO Viagens.