Todos os anos repete-se a tradição. Lisboa por estes dias cheira a sardinha assada, enche-se de cores, há manjericos com quadras a Santo António, bifana numa mão e imperial ou sangria na outra. A cidade, que por si, já tem um encanto especial, nestes dias ganha uma outra mística de cidade bairrista que vem ao de cima, um pouco por todo o lado.

Mas fique já a saber duas coisas. Primeiro: há mais festas para além da noite de Santo António. Segundo: a noite de Santo António, por atrair tanta gente, acaba por ser a noite menos interessante das festas. Isto se é daqueles que gosta de uma boa folia, mas em (relativa) paz e sossego.

Por isso há esperança, se acha que tudo se resume à confusão. Dê uma oportunidade às festas populares e fique atento a estas dicas:

1. Há mais festas de Lisboa para além do dia 12 de junho

De certeza que já ouviu alguém dizer "nem pensar ir às festas de Lisboa porque é uma confusão". Verdade, se escolher o dia 12 de junho. Mas, se as festas de Lisboa se estendem o mês inteiro, não há razão para não aproveitar o espírito que se vive na cidade, por causa da fama de um só dia. A partir do início do mês já há arraiais nos principais bairros da cidade como Alfama, Bica, Graça, Mouraria ou Madragoa. E se não gosta mesmo de confusão, experimente visitar esses bairros nos fins de semana depois da noite de Santo António. Há bailarico, sardinha assada, bifanas, imperiais e sangria com fartura. Mas com muito menos gente.

2. Não caia na asneira de andar a correr todos os bairros da cidade

Uma coisa é certa na noite de Santo António. Se se descuidar, vai acabar por andar quilómetros. Se já não tem energia para essas aventuras o conselho é simples: não ande. Escolha um bairro e concentre-se nessa festa. Não há nada mais esgotante do que andar a calcorrear as colinas de Lisboa, num sobe e desce que às vezes se pode assemelhar a um jogo de computador, com novos obstáculos a cada metro, onde tem de contornar pessoas e desviar-se dos copos de imperial prestes a entornar. Não deixe de explorar todos os bairros... mas em dias diferentes.

Santo António
Santo António em Lisboa créditos: lusa

3. Se comer nas festas, compare preços

A verdade é que a festa não é a mesma coisa se não comer a bela da sardinha assada, uma bifana ou entremeada nas barraquinhas que tomam conta dos bairros por estes dias. Mas facilmente pode esgotar o orçamento. Acima de tudo é preciso paciência. Não tenha medo de perder tempo a comprar preços entre barraquinhas porque a ação pode compensar. Só para ter uma ideia, uma sardinha no pão pode custar entre 1 euro e os 2,50 euros. E o mesmo se aplica ao resto.

4. Se quiser aproveitar a festa, chegue cedo

Esta parece ser uma dica básica mas se quer evitar dores de cabeça, é uma dica de ouro. E o chegar cedo aplica-se a tudo: estacionar o carro, encontrar mesa para comer, começar a aproveitar o bailarico quando ainda não tem de andar a lutar por espaço. Especialmente se vier com um grupo grande. Que nestes dias é muito fácil de acontecer.

Santo António em Lisboa
Santo António em Lisboa créditos: AFP

5. Venha com espírito de festa

Esta dica também pode parecer um pouco básica mas, como em tudo, é preciso estar no espírito certo. E ter uma dose de paciência extra. Acima de tudo, dê uma oportunidade às festas de Lisboa. Vai ver que não se vai arrepender.

Texto: Daniela Costa