1. Usar protetor solar quando vai passar muito tempo a nadar

Sim, é verdade, todos os anos ouvimos o mesmo discurso: o protetor solar é fundamental e tem de ser sempre usado. Caso contrário, corremos o risco de ter grandes problemas de pele. Ok, a lição já foi ensinada e é mesmo indicado usar muito protetor solar quando vai passar um dia inteiro na praia, entre banhos de sol e mergulhos.

Mas sabia que certos tipos de protetor solar podem ser prejudiciais aos corais? Alguns componentes químicos dos protetores solares, como a oxibenzona, podem prejudicar o crescimento dos corais, um dos mais importantes ecossistemas marinhos, que já está a desaparecer devido ao aquecimento global e à pesca excessiva. Por isso, quando tiver a sorte de poder apreciar de perto recifes de corais, procure usar um protetor solar mais amigo do ambiente.

2. Dar dinheiro a crianças pedintes

Muitas vezes, é difícil não ceder ao impulso de ajudar uma criança desprotegida. Mas em certos países em desenvolvimento, como na Índia, existem verdadeiras redes de exploração de crianças que são obrigadas a pedir dinheiro na rua. Aquilo que é dado a estas crianças acaba nos bolsos dos criminosos que as exploram de forma violenta. Por isso, o melhor é mesmo não ajudar desta forma. Pode, antes, fazer um donativo a associações que ajudam crianças, como a Oxfam, a Unicef ou a Save the Childrem.

Crianças indianas
créditos: Pixabay

3. Participar em excursões em orfanatos ou favelas

Visitar orfanatos ou favelas pode ser uma forma de continuar a contribuir para situações erradas em vários países em desenvolvimento. No caso dos orfanatos, as crianças muitas vezes nem são órfãs; foram ali parar devido à situação precária dos pais que se viram forçados a abrir mão dos filhos. No caso de favelas e comunidades desfavorecidas, é uma questão de não querer tirar partido da forma miserável como vivem certas pessoas e, com isso, alimentar um tipo de turismo que pode ser evitado. Cada um é livre para fazer o que bem entender mas ponha esta questão: faria este tipo de visita no seu país?

4. Fazer voluntariado em viagem

É uma forma diferente de viajar e de conciliar as viagens com o ato de ajudar mas nem sempre pode trazer assim tantas vantagens a quem recebe a ajuda. Antes de ir fazer voluntariado num país estrangeiro, pense se é mesmo a pessoa mais indicada e se tem as melhores competências para efetuar o trabalho ao qual se candidata, indica o artigo do site Matador.

5. Tentar tirar fotografias com animais selvagens

É difícil resistir à interação com animais que nos despertam fascínio. Na era das redes sociais, muitos viajantes querem partilhar a fotografia perfeita ao lado de um golfinho, elefante ou tigre. Mas a verdade é que nem sempre estamos a contribuir para o bem-estar destes animais quando o fazemos.

Aproximar-se de um animal selvagem pode ser perigoso para os dois lados, animal e humano. Tenha também em conta que na maioria dos locais onde é possível interagir com animais selvagens, os mesmos encontram-se sedados e mal-tratados. Para concluir, o habitat natural será sempre o melhor local para observar animais selvagens, mesmo que isso não traga as melhores fotos para o Instagram.

Veja ainda: Tendências de viagens para os próximos tempos